Aprenda a fazer do fracasso o seu aliado para alcançar o sucesso

Aprenda a fazer do fracasso o seu aliado para alcançar o sucesso

Tempo de leitura: 3 minutos

 

Quantas vezes você fracassou ?

 

Assumir o fracasso em qualquer um dos papéis sociais – de gestor, empresário, profissional, pai, filho – pode ser o ponta pé inicial para você ganhar mais do que perder.

 

Essa é uma afirmação difícil de fazer. Nossa cultura nos induz a acreditar que o fracasso não é construtivo.

 

Desde criança, no pódio sempre existiram 3 lugares e nós sempre objetivamos o primeiro, mesmo ganhando medalhas de latão coloridas de cores simbólicas, como se as demais fossem demérito ou não tão satisfatórias.

 

Mas conforme evoluímos, vemos tanta competitividade diária e começamos a racionalizar que ganhar nem sempre é a mais lucrativa das opções.

 

Comece a analisar de outra ótica: quem ganha tem como principal benefício as recompensas materiais (prêmios), que geram uma sensação de conquista inexplicável. E quem perde? Qual lição pode tirar disso?

 

Vou explicar para que você compreenda que fracassar pode te trazer grandes ensinamentos:

 

Oportunidade: O fracasso é a maior fonte de oportunidades existente. Quando não se vence algo, se ganha uma oportunidade de fazer novamente. Redesenhar estratégias e tentar quantas vezes forem necessárias.

 

Experiência: Quantas vezes escutamos “O caminho é mais importante que a linha de chegada’’?

 

O fracasso nos leva a experiência de conhecer o caminho a ser percorrido. Cada detalhe que você deixou passar na última tentativa, vira um aliado para alcançar mais rápido os objetivos. E se você prestar atenção, não se cai duas vezes no mesmo “buraco”.

 

Maturidade: É comum vermos excelentes profissionais, quando se objetivam a fazer algo, errarem, não tecnicamente, mas emocionalmente.

 

São levados pela ansiedade, medo, insegurança e passam de excelentes para errantes em questão de segundos.

 

O fracasso te garante a maturidade de que tudo tem seu fluxo e segui-lo é melhor que, literalmente falando, “trocar os pés pelas mãos”.

 

Paciência: O princípio do fracasso é a ansiedade. Aprender a ser paciente te evolui a outro nível de desenvolvimento.

 

Ter paciência para compreender se é o momento certo para iniciar uma empreitada, com certeza, irá te garantir o sucesso.

 

Consistência: O fracasso é um erro cometido não por incompetência e sim por inconsistência.

 

Se você tivesse feito tudo da maneira que deveria por diversas vezes, não tivesse se desviado em todos sentidos e sido sido tecnicamente perfeito, teria alcançado exatamente o contrário do fracasso.

 

A consistência nas ações garante quase que 99% do sucesso.

 

Autoresponsabilidade: Existe um lugar do lado esquerdo do seu cérebro que vai funcionar muito bem quando você fracassar.

 

Esse lado racional vai fazer questão de te lembrar que você foi o único culpado do ocorrido. Que se você tivesse feito isso ou aquilo, talvez os resultados fossem diferentes.

 

E essa é maior questão, ressignificar o que seu cérebro sabe fazer de melhor – te culpar – . Para transformar isso em autoresponsabilidade.

 

E compreender de uma vez por todas que todo e qualquer resultado será a soma das suas ações no ambiente adequado.

 

E não adianta usar o lado esquerdo do seu cérebro para me dizer “então foi culpa do ambiente”. Se você está nesse ambiente, de alguma maneira, você decidiu ou se permitiu ser deixado nesse ambiente.

 

E novamente, voltamos ao princípio da autoresponsabilidade,  onde você assume e dirige o caminho dos seus sucessos, e se fracassar, tudo bem, porque agora você aprendeu o quanto se pode ganhar com o fracasso.

 

E aí, como estão seus fracassos? É comum em nossas vidas renegá-los ou até sentirmos vergonha de contar .

 

Então aproveita o tema, ressignifique esse medo e conta para gente.

 

Qual foi seu maior aprendizado em uma situação de fracasso?

 

Leia “Como se tornar um campeão”, clicando aqui.