Como definir a comissão para os profissionais da beleza

Um dos assuntos mais polêmicos a serem tratados nos negócios de beleza é a comissão. Se por um lado o estabelecimento precisa lucrar, o colaborador tem que receber o valor justo pelo serviço realizado. Para fugir dessa saia justa, veja como definir a comissão para os profissionais da beleza!

 

Como abordar a questão das comissões com os colaboradores

O tema “comissão” costuma causar situações desembaraçosas. Para que você aprenda a conduzir esse tipo de diálogo da melhor forma possível, confira o episódio 06 do podcast Beleza Com Conteúdo. Além disso, se você quiser aprender a fazer o cálculo correto, bem como de escolher qual o tipo de comissão combina mais com a receita do seu estabelecimento, não deixe de continuar a leitura desse conteúdo!

 

Tipos de comissão

Primeiramente temos que conceituar que a comissão nada mais é (de uma forma simples) do que o rateio da mão de obra, que é um dos custos variáveis que compõem o custo de um serviço.

 

Dentre as várias opções cálculo de comissão podemos citar as duas mais comuns, que apesar de parecidas são bastante diferentes no resultado:

 

Cálculo da comissão sobre o valor do serviço

Essa é a forma mais comum e mais praticada no mercado da beleza. Nela você consegue estabelecer um acordo da comissão com o parceiro.

 

Note no exemplo abaixo que o rateio é feito diretamente sobre o valor de venda do serviço, ou seja, o valor pago pela cliente.

 

Como definir a comissão para os profissionais da beleza

Cálculo da comissão sobre o valor de mão de obra

Esse método vem crescendo bastante junto aos gestores mais atualizados. Isso porque “exclui” da receita a ser compartilhada, despesas que já tem destino certo, ou seja, outros fornecedores ou parceiros. 

 

Uma vez excluídos esses custos, sobra-se o que podemos considerar de maneira simples para fins ilustrativos, a “mão de obra”, ou seja, a parte que poderá ser compartilhada entre o salão parceiro e o profissional parceiro.

 

No exemplo abaixo, note que primeiramente excluem-se as despesas variáveis que devem ser pagas á outros fornecedores, sobrando o que podemos chamar de “mão de obra”. 

 

Também é possível perceber que o rateio é feito sobre essa quantia (mão de obra) e não mais sobre o valor de venda do serviço (pago pela cliente).

Como definir a comissão para os profissionais da beleza

 

Como o aumento no percentual ocorre?

Assim há um aumento do percentual de lucro bruto, de 33% para 40%! Mas isso é mágica? Não! Apenas uma nova forma de entendermos os custos que compõem o custo do serviço.

 

Isso aconteceu porque no primeiro exemplo o profissional recebia comissão sobre itens que teriam que serem pagos á terceiros, tornando-se uma espécie de “sócio” da empresa de energia elétrica, água ou mesmo do fornecedor de toalhas.

 

Perceba que sempre que houver um incremento nesses custos (água, luz e toalhas) e o salão precisar corrigir o preço de venda do serviço para compensar o aumento, haverá também um acréscimo da comissão do parceiro. 

 

Sobre um determinado ponto de vista, ele não deveria receber nada sobre esse montante, uma vez que não se trata de algo que ele ofereceu.

 

Por incrível que pareça, no exemplo 1, quanto mais subirem os custos de energia elétrica, água e toalhas, mais o profissional receberá, causando um desequilíbrio nas contas da empresa.

 

Por que o cálculo correto da comissão é importante?

Acredite: não se trata de tarefa simples entendermos essa dinâmica, mas vale a pena reler esse artigo e refletir sobre os conceitos, pois certamente, encontrará o melhor caminho para fazer o melhor acordo sobre o tipo de comissionamento que irá propor á seus parceiros. Para que assim, seja possível criar um ambiente equilibrado onde todos ganham.

 

Caso tenha dúvidas, pode me chamar no direct  do Instagram (@ricardogimenes_oficial) que terei o maior prazer em lhe ajudar.

 

Grande abraço e sucesso!

Ricardo Gimenes – Academia Ondina


Gostou desse conteúdo? Confira também:

Como lidar com as reclamações dos clientes
Canvas como ferramenta de planejamento para negócios de beleza
Como contratar o profissional certo para a recepção do salão de beleza?

Avatar do autor

Ricardo Gimenes


Ricardo Gimenes é administrador de empresas formado pela PUC Campinas, Diretor Executivo da Academia de Beleza Ondina e sócio proprietário do Monalisa Beauty Lounge, em Campinas. Além disso, também ministra palestras com foco em gestão de negócios por todo o país #UBTeam

Matérias relacionadas

Mercado da beleza: como ter mais lucro com o seu negócio?

Gestão

Mercado da beleza: como ter mais lucro com o seu negócio?

Gestão

Mercado da beleza: como ter mais lucro com o seu negócio?


Avatar do autor Mário Neubern

3 de janeiro, 2020

Veja o que está atrapalhando o lucro do seu salão de beleza ou barbearia!

Gestão

Veja o que está atrapalhando o lucro do seu salão de beleza ou barbearia!

Gestão

Veja o que está atrapalhando o lucro do seu salão de beleza ou barbearia!


Avatar do autor Mário Neubern

5 de março, 2020

Um erro fatal dos salões de beleza

Gestão

Um erro fatal dos salões de beleza

Gestão

Um erro fatal dos salões de beleza


Avatar do autor Bruna Carvalho

27 de novembro, 2019

Como construir um modelo de negócio para a sua empresa

Carreira e Negócios

Como construir um modelo de negócio para a sua empresa

Carreira e Negócios

Como construir um modelo de negócio para a sua empresa


Avatar do autor Isaias Costa

27 de fevereiro, 2020

Como uma consultoria online pode ajudar o seu negócio de beleza

Gestão

Como uma consultoria online pode ajudar o seu negócio de beleza

Gestão

Como uma consultoria online pode ajudar o seu negócio de beleza


Avatar do autor Bruna Carvalho

29 de novembro, 2019

Como calcular comissão de profissionais

Gestão

Como calcular comissão de profissionais

Gestão

Como calcular comissão de profissionais


Avatar do autor Victor Gomes

26 de janeiro, 2019

AvecConta

Carreira e Negócios

AvecConta: economia para o gestor e liberdade financeira ao profissional

Carreira e Negócios

AvecConta: economia para o gestor e liberdade financeira ao profissional


Avatar do autor Letícia Zanaroli

27 de janeiro, 2020

Curso de gestão da beleza. Por que fazer?

Carreira e Negócios

Curso de gestão da beleza. Por que fazer?

Carreira e Negócios

Curso de gestão da beleza. Por que fazer?


Avatar do autor Bruna Carvalho

15 de janeiro, 2020

Assine nossa newsletter