Como a alta do dólar pode influenciar no mercado da beleza?

Como a alta do dólar pode influenciar no mercado da beleza?

Como a alta do dólar pode influenciar no mercado da beleza?

O dia 24 de setembro de 2015 pode ser considerado histórico: foi quando o dolar bateu sua maioralta na história do país, chegando a R$ 4,24. É verdade que após a intervenção do Banco Central – quando seu presidente Alexandre Tombini anunciou a possibilidade de fazer leilão da moeda americana – ele fechou o dia em queda, indo a R$ 3,99, mas de qualquer forma o dolar passeando na casa dos R$ 4 é uma situação no mínimo desconfortável para a grande maioria, principalmente para quem vive de produtos importados, como o setor da beleza. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), 80% das matérias-primas dos cosméticos são importadas, assim como 60% das fragrâncias. Como fazer então para não deixar que seu negócio seja prejudicado pela alta do dolar?

“Índice Batom”: basta confiar nele?

Você já ouviu falar em “índice Batom”? De uma forma estranha, esse nome reflete um fenômeno identificado inicialmente em 2001 por Leonard Lauder, presidente da tradicional marca americana de cosméticos Estée Lauder, de que as crises financeiras são justamente as épocas mais lucrativas para o setor da beleza.

Foi o que aconteceu nos Estados Unidos apesar da devastação causada pelo ataque às torres gêmeas e a atividade econômica em baixa. No Brasil, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal e Perfumaria (Abihpec) esse fenômeno também ocorre, talvez como um reflexo inconsciente de querer melhorar a aparência em tempos difíceis.

No entanto, será que basta confiar no “Índice Batom” e nos números que mostram o crescimento absurdo do setor e deixar o barco à deriva? A verdade é que quem deixou já se arrependeu. Se comer macarrão ficou mais caro porque grande parte do trigo é importado e cotado em dolar, pintar o cabelo, as unhas e fazer a maquiagem também.

Da mesma forma que tem muita gente trocando o “macarrãozinho” do almoço pela salada fresquinha e mais em conta, o que não falta é cliente reduzindo as idas ao salão. O resultado direto pode ser notado no faturamento do final do mês, principalmente para os micros e pequenos empresários. Então como o faturamento do setor continua alto?

Estratégias para driblar a alta do dólar

Porque tudo é uma questão de estratégia, principalmente no mercado da beleza. Sim, o “índice Batom” existe, então o pulo do gato não é apenas confiar nele, mas jogar com ele. A vaidade é inerente ao ser humano e uma das qualidades mais fortes das pessoas em geral, e é verdade que muita gente prefere andar com as unhas feitas e com o estômago vazio. Mas isso não dura muito tempo e, mais do que sobreviver, você precisa lucrar. Essa é a hora de montar suas estratégias de marketing, investindo em promoções, negociação de prazos e controle do estoque, por exemplo.

É o que as próprias marcas de cosméticos têm feito, de acordo com a Abihpec: algumas empresas têm substituído as embalagens tradicionais por outras mais em conta, outras reforçam as negociações com os fornecedores e outras repassam parte dos custos mais caros para o preço do produto. Essa, por exemplo é a alternativa mais fácil, mas aí você corre o risco de ver seu movimento cair. Então que tal fazer justamente o contrário, cobrar menos?

Boa hora para as promoções

Crie promoções extras, agregando serviços nos quais, tradicionalmente, você tem mais lucro com menos gastos. Dessa forma você estará incluindo um serviço sem, necessariamente, ter que mexer no preço. Para o cliente ele sai ganhando. Experimente também aumentar os dias das promoções. Por exemplo, se normalmente terça e quarta-feira você dá 20% de desconto dos serviços, experimente dar 10% às sextas-feiras. Como a maioria das pessoas prefere cuidar da beleza próximo ao final de semana, o movimento maior compensará o desconto dado.

Fique de olho no estoque e faça pacotes

Essa é a hora também de usar os produtos que ficaram encalhados ou os que estão com o prazo de validade próximo ao vencimento. Compre apenas os produtos que têm mais saída e que são absolutamente indispensáveis para bem atender a sua clientela. Monte pacotes de acordo com a data de vencimento do seu estoque.

Negocie, negocie sempre

Com ou sem dolar alto, a palavra de ordem é negociar. Converse com os fornecedores, ganhe prazos, peça brindes, amostras grátis, descontos especiais – mas cuidado para não comprar demais. Com a alta do dólar beleza o ideal é você comprar na conta certinha para não perder dinheiro, porque o mercado instável pode ter uma queda grande também de acordo com intervenções do Banco Central e aí você perde dinheiro em produtos comprados caros demais. Por isso analise bem as ofertas e veja se realmente vale a pena o preço pela quantidade.

Invista em estratégia de marketing

Não deixe seus clientes esquecerem de você. Mantenha um relacionamento constante, provendo conteúdos interessantes e originais, dando dicas de tratamentos, tendências da moda, mostrando as novidades do salão, e em que você pode ajudá-los no dia a dia. Envie sempre novidades e poste fotos de seus clientes nas redes sociais, faça enquetes e sorteios de produtos. Mas não exagere na dose para não ficar chato e a estratégia acabar se tornando um tiro no pé. Na dúvida, contrate um profissional de marketing, um investimento que vale a pena.

E você, como está fazendo para driblar a alta do dólar mercado beleza? Conte para a gente sua estratégia aqui nos comentários!

Post a Comment