Como ser um empreendedor individual?

Como ser um empreendedor individual

Como ser um empreendedor individual?

O sonho de ter seu próprio negócio tem pautado a vida de milhões de brasileiros ao longo de gerações, mas a verdade é que nunca foi tão fácil abrir uma empresa no país. Os números são impressionantes: de acordo com o Portal do Empreendedor, em apenas seis anos 5 milhões de pessoas já formalizaram seus pequenos negócios. Hoje são mais de 10 milhões de empresas cadastradas no simples Nacional e que respondem por uma fatia de 27% do PIB, segundo dados do Sabrae Nacional. Por isso, se você trabalha na informalidade ou está pensando em abrir seu próprio salão de beleza, a hora é essa. Veja como é simples e vantajoso ser um Empreendedor Individual (EI).

Muitas vantagens e poucos deveres

Há várias vantagens em ser um empreendedor individual e ter seu salão de beleza totalmente regularizado. Para se ter uma ideia, de acordo com o estudo Mosaic Brasil, do Serasa Experian, 1.3 milhão de mulheres são microeempreendoras individuais. Hoje as mulheres respondem por 45% de todos os empreendedores individuais, a maioria delas na área da beleza, moda e alimentação – ocupando nada menos que 77% dos negócios de cabelereiros do país, segundo pesquisa do Sebrae divulgada este ano.

Cadastro é rápido e gratuito

Todo o processo é feito pela internet através do Portal do Empreendedor e o cadastro é gratuito. Por mês, os gastos também são pequenos: o imposto é fixo em R$ 40,40 para comércio e indústria, R$ 44,40 se for prestação de serviço ou R$ 45,40 se for comércio, indústria e prestação de serviço. Ele deve ser pago através de um documento chamado DAS que é retirado mensalmente apenas pela internet no próprio portal.

Esses são os valores máximos, nada pode ser cobrado além disso, porque não há pagamento algum para o governo federal, apenas valores reduzidos para o município – R$ 5,00 de ISS para os prestadores de serviço – e para o estado – R$ 1,00 de ICMS. O INSS (R$ 39,40) já está incluso neste valor fixo mensal, ou seja, você fica desobrigada de impostos federais como PIS, IR, Cofins, CSLL e IPI, além dos 20% do INSS com a  contratação de um empregado.

Faturamento anual não pode ultrapassar R$ 60 mil

A categoria tributária enquadra no Simples Nacional empresas com faturamento máximo anual de R$ 60 mil – ou R$ 5mil por mês – e que tenham, no máximo 1 empregado com remuneração de um salário-mínimo ou piso da categoria, de acordo com o que tiver maior valor.

Mas atenção: se passar 20% do faturamento máximo de R$ 60 mil anuais, a partir do primeiro dia de janeiro do ano seguinte a cobrança passará a ser a de uma empresa normal. O Sebrae disponibiliza um serviço que auxilia os cálculos de quem ultrapassar o limite de faturamento.

Outras exigências é que você não seja sócia de nenhuma outra sociedade, nem seja titular ou administradora, e tenha apenas um estabelecimento. Como optante pelo Simples Nacional você deve também exercer “apenas” as mais de 400 atividades admitidas e especificadas no portal.

Qualquer dúvida você pode tirar no próprio Portal do Empreendedor, no ponto Sebrae mais próximo da sua casa ou pelo telefone 0800-570-08000 ou compartilhe com a gente aqui a sua dúvida que nós responderemos!

Post a Comment