Dicas de como abrir seu salão de beleza

Dicas de como abrir seu salão de beleza

Tempo de leitura: 4 minutos

Ter seu próprio negócio é o sonho de muitas pessoas que desejam ter independência financeira. Esse sonho fica mais próximo ainda quando o negócio está ligado ao ramo da beleza e cosméticos. Para se ter uma ideia, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), só em 2014 o faturamento brasileiro do setor faturou R$ 101 bilhões, reflexo de um país que é o terceiro maior mercado do mundo nessa área. E muito se engana quem pensa que ele já está saturado ou se desanima com a alta do dólar – já que 80% das matérias primas são importadas – ou com o aumento dos impostos que está a caminho.

O segmento registra um crescimento de 10% ao ano, empregando hoje 4,8 milhões de pessoas. De acordo com os dados do Sebrae, 7 mil novos salões de beleza são abertos no país a cada mês. Se este é o seu caso, parabéns, você tem tudo para dar certo! Mas preste muita atenção em algumas dicas que vão ajudá-lo a levar esse negócio lucrativo com mais segurança, principalmente em relação à legislação, às contratações e à contabilidade, aspectos que costumam reservar algumas armadilhas para quem está começando.

Como escolher seus funcionários

Você está começando, o orçamento está um pouco justo, mas é justamente nessa hora que você deve dizer a que veio. Lembre-se de que a primeira impressão é a que fica e a propaganda boca a boca, ainda mais nessa área, é fundamental, então procure seus colaboradores pela qualidade do trabalho, e não pensando em economia.

Isso não significa ter que contratar nomes famosos e pagar uma fortuna, mas sim fazer uma seleção criteriosa entre profissionais competentes e responsáveis, atualizados com as tendências do mercado e que também sejam sociáveis, respeitosos e simpáticos. A sua propaganda positiva será proporcional à qualidade dos serviços prestados e em pouco tempo você pode estar tendo um retorno melhor do que esperava do seu investimento.

Utilize alguns critérios

Consulte a procedência – Um deles é consultar a procedência, conhecer seus trabalhos anteriores, o motivo de saída de cada um deles – e preste atenção principalmente em sinais de dificuldade de relacionamento com outros funcionários ou insubordinação. Provavelmente ele não falará sobre isso, então a dica é fazer uma consulta aos administradores dos outros salões.

Faça um teste – Essa é uma ótima forma de conhecer alguns aspectos do candidato, fazendo testes práticos sobre suas habilidades profissionais e também em relação a situações do dia a dia. Escolha uma cobaia para ele mostrar seus conhecimentos e simule situações em que ele demonstre a empatia com os clientes, sua atualização em relação a produtos e tendências, sua habilidade em relação a situações inesperadas ou de pressão e a facilidade de trabalho em equipe.

Local de residência – Nem sempre é possível, mas dê preferência a candidatos que residam próximo ao salão. Quem mora muito longe tem mais chances de se atrasar e uma coisa que nenhum cliente gosta é de ficar esperando o profissional chegar.

Muita atenção com a legislação

Ela é uma parte importante para você não ter dor de cabeça no futuro, tanto em relação ao estabelecimento quanto aos funcionários. Seu salão de beleza precisa ter todos os registros e alvarás em ordem e estar de acordo com a legislação vigente, por isso a dica é ter a ajuda de um profissional especializado que garanta uma assessoria correta em todos os aspectos legais.

Se, no entanto, você quiser fazer os procedimentos sozinho ou apenas se inteirar do assunto, o que é sempre muito interessante para um empreendedor, o Sebre presta toda a assessoria para quem quer abrir um salão de beleza, inclusive com alguns e-books bem interessantes sobre o tema, como o “Comece Certo – Salão de Beleza”, que você baixa gratuitamente pelo Sebare-SP aqui e o “Ponto de Partida – Salão de Beleza”, que também pode ser baixado gratuitamente através do Sebrae-MG.

Muita atenção também aos contratos de trabalho: o ideal é que sejam montados com a ajuda de um advogado, prevendo todas as cláusulas em relação a honorários, salário fixo, comissões, férias e demais direitos trabalhistas. Não esqueça que assinar a carteira não é um favor, é uma obrigação, e longe de significar gastos “desnecessários” mensais, é uma garantia para o trabalhador e para o empreendedor, que evita processos trabalhistas e gastos que podem chegar a quantias exorbitantes mais à frente.

Contabilidade na ponta do lápis, sempre

Outro aspecto que você não pode relaxar é e relação à contabilidade. Como em qualquer outra empresa é preciso que ela esteja sempre em dia e acessível de forma que você possa tomar decisões estratégicas a qualquer hora.

Fluxo de caixa – o controle do fluxo de caixa é essencial, com contas a pagar e a receber devidamente registradas diariamente, assim como a conciliação de prazos, a forma de pagamentos e uma projeção de pelo menos três meses que a deixe sempre com um olhar à frente no seu negócio. Um bom fluxo de caixa é capaz de evitar surpresas desagradáveis, como fechar o mês no vermelho.

Controle de estoque – Evite desperdício de materiais e produtos com um controle de estoque eficiente. Lembre-se que o dinheiro empregado no estoque é dinheiro parado, morto, ele não rende juros nem qualquer tipo de lucro, por isso é preciso que ele esteja sempre em dia de forma que não faltem produtos, mas na quantidade certa para que você não jogue dinheiro fora com produtos fora do prazo de validade ou encalhados. Sempre que houver situações como essa procure fazer promoções como serviços mais baratos em determinados dias ou tratamentos casados – assim você limpa o estoque e ainda consegue uma boa divulgação para o seu salão.

Capital de giro – Ele vai depender da sua eficiência de fluxo de caixa, mas uma boa dica é reduzir as despesas e os prazos de recebimentos, principalmente em relação a vendas a crédito e cheques pré-datados. Em compensação procure aumentar seus prazos de pagamento e renegociar dívidas. Mantendo seu salão lucrativo você estará fazendo parte de um dos maiores segmentos da economia brasileira.

Gostou das dicas? Conte para a gente sua experiência aqui nos comentários! E se tiver dúvidas, não deixe de nos perguntar!

Post a Comment