Dicas de especialistas com Márcia Antônia da Associação Brasileira de Salões de Beleza

dicas sobre salão com especialista

Dicas de especialistas com Márcia Antônia da Associação Brasileira de Salões de Beleza

Hoje quem veio dividir sua experiência é Márcia Antônia Cia, advogada (OAB/SP 344543) e uma das responsáveis pela ABSB – Associação Brasileira de Salões de Beleza.

Associação de salões de beleza

O que é a ABSB?

“Associação Brasileira de Salões de Beleza, fundada em 2010. O objetivo da Associação de salões é adequar a sua administração com as leis brasileiras. Nossa preocupação  não está focada no atendimento ao cliente ou técnicas do cabelo, mas sim, no atendimento às normas regulamentais do setor.

A ABSB é a única associação nacional voltada para salões de beleza. O principal objetivo é buscar soluções para a melhoria do setor no âmbito trabalhista e fiscal, no qual os estabelecimentos, na sua grande maioria,  enfrentam problemas sérios

Sua sede fica na Cidade de Campinas, estado de São Paulo, na Rua Bernardo José Sampaio, nº 138, Guanabara, CEP: 13020-450. Site: www.saloesbrasil.com.br ”

Como surgiu a Associação? Quem está a frente dela?

“A Associação brasileira de Salões de Beleza foi criada em uma reunião promovida pela L’Oreal há quatro anos, na qual foi compartilhado os problemas comuns que os salões enfrentavam no seu dia a dia. Surgiu ali, a idéia de montar uma associação para discutir os problemas em nível nacional.  Do início (2010) até  outubro de2014, quem estava no comando era Kirley Boff, dono da rede Lady&Lord em Curitiba-PR. Em 2014, assumiu José Augusto Nascimento Ribeiro Santos, dono da rede Antony em Campinas-SP.”

A  ABSB se preocupa com o funcionamento do salão de beleza na questão trabalhista. Por que?

“Porque é praticamente impossível trabalhar com profissionais registrados no modelo da CLT. Os experts, verdadeiros artistas, recebem percentuais que variam de 40% a 80% do total do faturamento pelos serviços prestados, ficando o restante aos proprietários para pagamento de todas as despesas da estrutura do negócio.  As contas não fecham,  principalmente para aqueles que atuam em Shopping Center.”

Por que os experts recebem  porcentagem alta, quando comparada ao setor varejista no Brasil?

“O valor da porcentagem dos profissionais  irão variar conforme a cidade, localização, qualidade, estrutura, custos , além da própria habilidade. Essas porcentagens  vêm do Brasil Colônia, quando as barbearias usavam o modelo de negocio similar às fazendas e aos meeiros, em que os fazendeiros ofereciam moradia, terra e condições de trabalho. Na hora da venda da produção, os valores eram divididos em 50% para o proprietário e 50% para o agricultor. Essa idéia foi incorporada pelas barbearias da época e segue até hoje, sendo os frutos dos resultados nos salões divididos  entre o dono das instalações e o profissional que desenvolve seu oficio.”

Quais são as outras causas criadas e defendidas pela ABSB?

“A questão tributária também traz insegurança jurídica, o que  não deixa de ser uma conseqüência da relação de trabalho do setor que não se encaixa aos moldes da CLT.  Há dois projetos de Lei do Deputado Ricardo Izar, um pela liberação do MEI e outro para definição do modelo de negócio em salão de beleza.  Há o desenvolvimento das normas da ABNT (Associação Brasileira das Normas Técnicas) específicas para salão de beleza junto com o Sebrae Nacional. Contamos com uma cadeira dentro do Plano Brasil Maior, no Ministério de Desenvolvimento do Governo federal. No Ministério do Trabalho, está sendo criado um GT (grupo de estudos) para estudo de uma nota técnica sobre a regularidade do profissional cabeleireiro ser autônomo dentro do salão.”

Quantos salões de beleza há no Brasil?

“No Brasil, estima-se que há 600 mil salões de beleza entre formais e informais, segundo estimativas da Anabel.”

Para quem quer ter seu próprio negócio – spa, salão e clínica – quais as suas principais dicas?

“Primeiramente, deve ser feito uma pesquisa de mercado em relação aos profissionais qualificados para trabalhar no seu negócio, pois hoje o que vemos, é uma dificuldade enorme de encontrar profissionais qualificados disponíveis.”

Quais os maiores riscos para um empresário ou autônomo em nosso mercado? Como evitar esses riscos?

“Risco muito alto até a presente data porque não há um modelo de negócio ideal chancelado pelo governo nas questões trabalhistas e fiscais. Vive-se uma verdadeira insegurança jurídica, causa de muito sofrimento para os donos de salão.

O maior risco é que o governo ainda não entende o que e um profissional da beleza autônomo, então, ao celebrarmos contrato de parceria, ainda estamos lidando com insegurança jurídica do setor.”

Quem pode fazer parte da ABSB? Com funciona e quais os benefícios?

“Basta trabalhar no ramos de salão de beleza. Os proprietários e os cabeleireiros que trabalham nos salões podem ser associados. Custo de R$ 60,00 reais mensais. Basta preencher a ficha de inscrição no site.

Os associados terão acesso a um banco de jurisprudências na área trabalhista a respeito de cabeleireiros, manicures e depiladoras, incluindo os acordos homologados  no Ministério Público do Trabalho.

  • Acesso à Convenções Coletivas.
  • Acesso aos dados do setor (pesquisas).
  • Calendário das Feiras.
  • Cadastros de fornecedores com descontos específicos.
  • Newsletter.
  • Assessoria Jurídica.”

 

Confira as outras dicas de especialistas:

#1 – “Dicas de especialista com TOTVS sobre tecnologia para Beleza e Estética

#2 – “Dicas de especialista: Gustavo Albanesi – Presidente do conselho ABC Spas”

Post a Comment