Os formatos de rosto primários e seu envolvimento com o Visagismo

Os formatos de rosto primários e seu envolvimento com o Visagismo

Tempo de leitura: 2 minutos

 

Nesse material, os formatos de rosto e Teoria das Cores são rapidamente explicados, para que o leitor compreenda sua relação com o Visagismo.

 

“Fica clara a relação do rosto com as ferramentas e tópicos da análise visagista.”

 

A palavra Visagismo, deriva da palavra francesa ‘visage’, que significa rosto, segundo o professor de Visagismo virtual Robson Trindade. Dessa forma, fica clara a relação do rosto com as ferramentas e tópicos da análise visagista completa.

 

Se fossemos usar o mesmo método para cada situação envolvendo diferentes clientes, a ciência do Visagismo não conseguiria finalizar projetos com eficiência e singularidade.

 

Para entendermos a relação dos rostos e seus formatos com o ensino e métodos do Visagismo, precisamos seguir uma espécie de linha do tempo. Entretanto, para cada objetivo deve ser traçado um esquema que transponha de forma verdadeira e real aquilo que se pretende conquistar ao final do procedimento.

 

Os formatos de rostos primários são classificados da seguinte forma:

 

  • A B C   

 

  • Redondo Retângulo alto Triângulo base alta   

 

  • Quadrado Retângulo baixo Triângulo base baixa

 

 

A partir da classificação apresentada, as manipulações, estudos e projeções das metas a serem alcançadas se tornarão mais fiéis ao cliente e seus anseios e facilitará o caminhar do processo.

 

Existe também outra classificação em relação a um tópico de estudo dos rostos primários. Essa se enquadra em questões que envolvem produtos e empresas. Estamos nos referindo às cores utilizadas durante a criação de uma marca, produto, empresa ou qualquer outra plataforma que lida direta e indiretamente com o público. O grupo alvo deve como relatado no artigo Platão e a beleza através do olhar de um visagista, se sentir atraído pela forma visual que se apresenta o objeto de pesquisa.

 

As cores primárias e que dão origem às demais formas vetoriais visuais, são classificadas em:

 

  • Vermelho   

 

  • Azul   

 

  • Amarelo

 

Para utilizar dessa ferramenta, é preciso ter um estudo prévio de como a sua presença em determinados locais de trabalho (produtos ou corporativas) afetam sentimentalmente o receptor das informações.

 

Não é um trabalho intuitivo ou lógico. Existe um padrão de ensinamentos que deve ser levado em conta (e com seriedade) para que se obtenha o resultado esperado, inclusive a Teoria das Cores.

 

O objetivo final depois de conhecer as regras é atentar-se para classificações existentes e a partir dessas categorias impulsionar as transformações de forma correta, trazendo realização para o cliente.

 


 

Gostou desse conteúdo? Leia mais sobre Visagismo: