“Tô menstruada! E como fica o treino?”

“Tô menstruada! E como fica o treino?”

Tempo de leitura: 2 minutos

Hoje, 08/03, Dia Internacional da Mulher, começaremos uma série de postagens para orientar e ajudar nossas mulheres a ficarem ainda mais lindas e saudáveis!


Dia da mulher não é só hoje, por isso, toda sexta-feira teremos aqui uma postagem só para elas ao longo do mês de março. 


Os holofotes estão se dividindo, e a incansável busca pela melhor performance já faz parte da rotina no mundo esportivo feminino. Um fator deixado de lado por muito tempo que possui grande importância é o ciclo menstrual.


Você precisa conhecer o seu ciclo (o seu treinador também), e o rendimento de treino em cada período (menstruação, pós-menstruação, ovulatória, pós-ovulatório, pré-menstrual). O autoconhecimento pode definir o seu microciclo de treinamento. Vamos analisar cada um, fique atenta!


A fase de maior instabilidade para grande parte das mulheres é MENSTRUAÇÃO. O fluxo menstrual e cólicas abdominais prejudicam o rendimento no esporte.

Nesta fase, o melhor é dar preferência a treinos de recuperação muscular (treinos leves ajudam a aliviar os sintomas), para evitar lesões. Sintomas leves também podem ser amenizados com anti-inflamatórios e suplementação nutricional.


O período PÓS-MENSTRUAÇÃO tem maior liberação de noradrenalina, o que aumenta a motivação, resistência e força muscular. Este é o melhor momento para investir em treinos pesados e intensos, bem como, para as competições.


Em torno de 12 dias antes da próxima menstruação, ocorre fase OVULATÓRIA, caracterizada por uma variação hormonal, podendo diminuir a capacidade de coordenação e força. Treinos de moderada intensidade devem ser preferidos.

Poucos dias após a ovulação, inicia-se o período PÓS-OVULATÓRIO, com o retorno da estabilidade hormonal, novamente temos uma melhora da força, velocidade e resistência. Treino fortes, sem ultrapassar os limites. Talvez este não seja o momento preferido para competição, pois logo virá a fase da Tensão Pré-Menstrual.


Próximo de 4 dias antes da menstruação, PRÉ-MENSTRUAL, iniciam as quedas hormonais. O desempenho pode cair bastante pela diminuição da concentração e fadiga muscular precoce, ainda mais naquelas que sofrem com a TPM.

É recomendado treinos leves (como terapia) para aumentar os níveis de noradrenalina, serotonina e dopamina, hormônios do bem-estar. Podem ser necessários medicamentos para aliviar sintomas, a suplementação nutricional e exposição ao sol são sempre bem-vindos.


O microciclo de treinamento dependerá da sua resposta às variações hormonais. Conhecer essa resposta é o tratamento mais eficaz para um melhor rendimento. E a escolha é muito particular, a melhor será àquela que você se sinta melhor.

Thales Fretta Althoff Medeiros
CRM/SC 18938
Ginecologia Endócrina e Climatério

Contato: (47) 99211-3399
E-mail: contato@drthalesmedeiros.com.br